Manoel Antônio de Moraes Rego
Engenheiro civil

1º Presidente do Clube de Engenharia de Pernambuco. Cumpriu cinco mandatos:

de 1º de Junho a dezembro de 1919;

de janeiro a dezembro de 1921;

de julho de 1924 a julho de 1926;

de julho de 1928 a julho de 1930; e

de julho de 1936 a julho de 1944

Manoel Antônio de Moraes Rego

O fundador do Clube de Engenharia de Pernambuco, o engenheiro Manoel Antônio de Moraes Rego, foi um dos maiores nomes da engenharia brasileira.

Foi engenheiro-chefe de fiscalização do porto do Recife.

Em 1915 foi nomeado pelo governador Manoel Borba para administrar o Recife, tendo sido prefeito da cidade até 1918. Durante seu governo, além de promover diversos melhoramentos na cidade, como a pavimentação da rua da Aurora, Largo do Hospício, avenidas Visconde Suassuna e Princesa Isabel, mandou construir o Grupo Escolar Manoel Borba e o Matadouro Público.

Professor da Escola de Engenharia de Pernambuco de 1904 a 1951, foi diretor da instituição por dois períodos – de 1917 a 1930 e de 1939 a 1948.

Em 1905, fundou a Escola Livre de Engenharia.

Em 1919, fundou o Clube de Engenharia de Pernambuco, o segundo mais antigo do país. Presidiu o clube por cinco ocasiões: de 1º de Junho a dezembro de 1919; de janeiro a dezembro de 1921; de julho de 1924 a julho de 1926; de julho de 1928 a julho de 1930; e de julho de 1936 a julho de 1944.

Foi presidente do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Atual Crea/Pe) por duas oportunidades – de janeiro de 1941 a dezembro de 1943 e de janeiro de 1947 a dezembro de 1951.

 

Voltar à galeria dos ex-presidentes